Faça um detox do guarda roupa

Faça um detox do guarda roupa

Estamos ainda em época de definição das resoluções do ano novo, que quase todos acabamos por fazer, (novos hábitos, novas conquistas, melhores e mais saudáveis estilos de vida, são estes os mais comuns). Mas antes de pensarmos em colocá-los em prática, talvez o ideal seja fazer um “detox” (alimentar, digital, pessoas e relações que nos intoxicam, entre outros…) para eliminar todas as toxinas, tudo o que nos prejudica.

E eu acrescento a esta lista um “detox” do guarda roupa que no inicio do ano é também ideal (e até mesmo recomendável!…), uma vez que ao longo do ano vamos acumulando roupas, no Natal recebemos, com muita frequência mais roupas, agora estamos em época de saldos e a tendência é comprarmos mais roupas, muito mais do que precisamos, “atafulhando” completamente o guarda roupa!

A acrescentar a tudo isto, temos uma relação com a nossa roupa que é muitas vezes emocional. Guardamos tudo o que compramos por mil e um motivos. “Talvez possa voltar a usar, a moda é cíclica!” ou “vou perder os quilos que me separam daqueles jeans tamanho 34”, ou “quando for de carro para o trabalho posso usar aqueles sapatos de salto alto arrumados na caixa há imenso tempo”, são alguns dos argumentos que nos fazem “acumular” roupas, sapatos, carteiras…

Contudo, já deve ter passado pela situação desesperante de procurar um look no guarda roupa lotado, e não encontrar nada que goste, ou por vezes uma peça que procure (lembrou-se daquela saia verde que já não veste há tempos…) e não consegue encontrá-la! Isto pode ser o sinal evidente de que precisa de fazer um “detox” ao seu guarda roupa. Assim como o nosso organismo, os cabides e gavetas também funcionam mal quando estão cheios de toxinas, neste caso, de peças sem serem usadas.

A ideia do “detox” do guarda roupa é que reavalie toda a sua roupa e perceba o que pode ou não fazer sentido manter. Tudo que está no armário deve servir: se a peça não lhe serve no presente, quer seja por causa do tamanho ou por um “lifestyle” diferente, livre-se dela. Em geral, se a peça não foi usada há mais de dezoito meses, ela deverá ser descartada. De facto, deve sentir-se sempre fantástica com todas as peças que veste pela manhã. E ainda é essencial que o seu guarda-roupa seja adequado ao seu tipo de vida e corpo actual. Organize as peças por grupos: de tempos a tempos, preferivelmente nas mudanças de estação, tire todas as roupas do armário e organize-as em grupos e por cores: camisas com camisas, calças com calças e assim sucessivamente com todas as roupas, o que ajuda a ver o que está a mais e a organizar melhor. Com tudo separado, faça novas pilhas (uma para o que fica, outra para o que é eliminado, outra para doação ou venda). Aproveite para fazer uma mudança no guarda roupa, mais adequado à sua imagem e ao seu momento de vida.

No final sentir-se-á mais leve, com um guarda-roupa mais prático e versátil. Conseguirá facilmente escolher os looks diários, poupará dinheiro em compras desnecessárias e a auto estima ficará francamente melhorada.

 

Artigo originalmente publicado no Jornal Nordeste

No Comments

Leave a Comment